Categorias

    • Ao comprar este item você receberá 319 pontos!

Mais Imagens

Alcoolismo do calice que cala a escuta que liberta - o pedido silencioso de dependentes e abusadores de bebidas alcooli

editora Jurua
Categoria S.Alcoolismo
Autor LUIZ FELIPE CASTELO BRANCO DA SILVA
ISBN 8536233753
ISBN-13 9788536233758
Edição 1
Ano de Lançamento 2011
Número de Páginas 250

Disponível: Em estoque

R$79,90
OU

Descrição Rápida


SUMÁRIO





Introdução


1 - A relação do humano com o álcool: da religião à moral, da moral à ciência, da ciência aos problemas de saúde pública e a instituição dos CAPS ad


1.1 O consumo de bebidas alcoólicas como elemento do sagrado e da constituição das sociedades primitivas


1.2 A utilização de bebidas alcoólicas enquanto problema moral


1.3 O alcoolismo enquanto doença e como domínio da Medicina


1.4 O consumo de bebidas alcoólicas enquanto problema de saúde pública e a instituição dos CAPS ad como medida das Políticas Públicas


2 - A compreensão dos problemas associados ao consumo de álcool e do conceito de demanda na perspectiva sistêmica


2.1 O alcoolismo compreendido no referencial sistêmico


2.2 A significação do conceito de demanda e sua compreensão e implicações sob a égide do enfoque sistêmico


3 - Método


3.1 Considerações epistemológicas


3.2 Contexto da pesquisa


3.3 Objetivos


3.4 Aproximação do pesquisador ao campo e aos colaboradores da pesquisa


3.4.1 Trajetória profissional do pesquisador


3.4.2 Inserção ao campo de pesquisa


3.4.3 O acesso aos colaboradores da pesquisa


3.5 Instrumentos utilizados para apreensão da informação


3.6 Participantes da pesquisa


3.7 Procedimentos de construção da informação


3.8 Método de análise das informações


4 - Informações apreendidas nos espaços conversacionais


5 - Pedido pelo rompimento do ciclo de perdas e resgate das coisas perdidas


5.1 Eu já perdi tanta coisa nessa vida.: ponderação das perdas e pedido pela escuta que acolhe


5.2 Pedido pela interrupção de novas perdas


5.3 Eu sou um morto que quer ressuscitar: resgate de coisas perdidas e realização de um novo projeto de vida


6 - Foi uma experiência assim horrível! Que eu não desejo pra ninguém, pois só eu sei o que eu passei : Crenças em torno da loucura e as estratégias de enfrentamento deste estigma


6.1 É, meu filho, tu tá doido mermo. Não tem ninguém aqui não.: medo de ficar louco em virtude dos sintomas de origem desconhecida e as estratégias de enfrentamento adotadas contra este sintoma


6.2 É só eu beber, eu fico maluco, eu não enxergo nada: preocupação em torno da implicação do sintoma da amnésia alcoólica na família


6.3 Não! Isso não é lugar pra mim, não!: medo do tratamento, da internação e da loucura


7 - De escravo a herdeiro: um pedido pela ruptura de padrões destrutivos constituídos e transmitidos transgeracionalmente


7.1 O que me machuca mais é a lembrança : Ruptura do ciclo de violência intrafamiliar


7.2 Não ser como meu pai sem deixar de ser seu filho


7.3 Descasamento dos filhos-esposos e dos esposos-filhos: um pedido pela ruptura da maternagem conjugalizada e da conjugalidade parentalizada para individuar-se


8 - Conclusão


Referências


Anexos


Anexo 1 - Círculo dos estágios da mudança


Anexo 2 - Ficha de acolhimento CAPS ad II


Anexo 3 - Fichas de plano terapêutico


Anexo 4 - Quadro de atividades em dezembro de 2009


Anexo 5 - Emenda à Lei Orgânica n. 53, de 2008


Anexo 6 - Roteiro de entrevista semiestruturada


Anexo 7 - Termo de Consentimento Livre e Esclarecido - TCLE



Detalhes

Esta obra ousa retomar um tema antigo na história da humana criatura – o alcoolismo, a partir de um enfoque inovador, uma vez que busca compreender o citado fenômeno a partir de paradigmas sistêmicos e coadunados com a teoria da complexidade de Edgar Morin. Nesse livro, tem-se a análise acurada do processo de construção de demanda para tratamento em alcoolistas que buscam ajuda volitiva em serviços especializados denominados CAPS-AD. O leitor poderá conhecer, por meio da obra, o pedido silencioso desses seres humanos que nem sempre se revela com clareza para os familiares e para profissionais de saúde, muitas vezes engessados na particularidade do sintoma, sem considerar o sujeito em seu contexto sociofamiliar de relações. A leitura fornece importantes informações sobre o porquê de muitos alcoolistas não conseguirem alcançar uma efetiva adesão ao tratamento, situação esta erroneamente compreendida como resistência, vagabundagem, falta de vontade ou sem-vergonhice. Também disponibiliza explicações interessantes sobre o que favorece a mobilização em se buscar ajuda por parte dos alcoolistas que participaram da pesquisa. É um livro direcionado para profissionais, familiares, pacientes, pesquisadores e gestores de políticas públicas nessa área.

Calcule o Frete

Informe seu CEP para calcular o valor da entrega.

Sobre o autor

Luiz Felipe Castelo Branco da Silva


Psicólogo; Mestre em Psicologia Clínica e Cultura pelo Programa de Pós-graduação em Psicologia Clínica e Cultura, do Instituto de Psicologia da Universidade de Brasília; Pós-graduado em Teoria e Prática Junguiana pela Universidade Veiga de Almeida no Rio de Janeiro e Especialista em Terapia Familiar e de Casais pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás. Psicoterapeuta particular e servidor público da carreira de Especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental do Distrito Federal, atuando na área de pesquisa e tratamento de abusadores e dependentes de crack, álcool e outras drogas. Possui diversas participações em eventos científicos. Como docente e palestrante foi convidado para capacitações sobre o manejo da dependência química pela Fiocruz, Ministério da Saúde, Hospital das Forças Armadas, Universidades e Faculdades de Psicologia no Distrito Federal, além de ter atuado como Assessor Técnico na Gerência de Saúde Mental da Secretaria de Estado de Saúde do DF entre 2009 e 2010.

Back to Top