Categorias

    • Ao comprar este item você receberá 239 pontos!

Mais Imagens

Depressao - um estudo de como a medicina ocidental e a medicina tradicional chinesa se complementam

editora Jurua
Categoria S.Depressão
Autor JOSE MARIA LIMA TORRADO
ISBN Não
ISBN-13 9788536223629
Edição 2
Ano de Lançamento 2009
Número de Páginas 226

Disponível: Sem estoque

R$59,90

Descrição Rápida


SUMÁRIO





INTRODUÇÃO


1 HISTÓRIA DA DEPRESSÃO


1.1 A Depressão na Antiguidade


1.2 A Idade Média


1.3 O Renascimento: Séculos XV e XVI -1300-1650-


1.4 O Iluminismo dos Séculos XVII e XVIII


1.5 Século XIX


1.6 Entramos já no início do Século XX


2 A DEPRESSÃO NA MEDICINA OCIDENTAL


2.1 Introdução


2.2 Neuroanatomia e Bioquímica da Depressão


2.3 Etiopatogenia dos Transtornos Afetivos


2.3.1 Fatores Genéticos


2.3.2 Fatores Biológicos


2.3.2.1 Sistema Noradrenérgico-Noradrenalina -NA- ou Noreprinefina -NE-


2.3.2.2 Sistema serotoninérgico - Serotonina -5-HT-


2.3.2.3 Sistema dopaminérgico. Dopamina


2.3.2.4 Sistemas neuroreceptores


2.3.2.5 Outros sistemas possivelmente implicados


2.3.3 A Neuroendocrinologia na depressão


2.3.4 Processos psicossociais nos transtornos do humor


2.4 Tratamentos dos Transtornos Depressivos


2.4.1 Tratamentos Farmacológicos


2.4.1.1 Antidepressivos tricíclicos -ADT-


2.4.1.2 Antidepressivos heterocíclicos


2.4.1.3 Inibidores da monoaminoxidase -IMAOs-


2.4.1.4 Inibidores Seletivos de Recaptação de Serotonina -5-HT-


2.4.1.5 Outros novos antidepressivos


a- Inibidores mistos da recaptação de dopamina e noradrenalina


2.4.1.6 Terapia pelo Lítio


2.4.1.7 Tratamento Eletroconvulsivo -ECT-


2.4.1.8 A Fototerapia


2.4.1.9 Efeitos Colaterais


2.4.2 Tratamentos Psicoterápicos


2.4.2.1 Psicoterapias de Orientação Analítica


2.4.2.2 Terapia Cognitiva - Comportamental


2.4.2.3 Psicoterapia Sinérgica


a- Planificação dos constructos sinérgicos


2.5 Conclusões


3 A DEPRESSÃO NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA


3.1 Introdução


Relação dos órgãosYin e as funções do Shen


3.2 Natureza e Funções da Mente -Shen-


3.3 Fundamentos neurofisiológicos da depressão na MTC


3.4 Neurofisiologia da Acupuntura na Depressão


3.4.1 Serotonina


3.4.2 Noradrenalina


3.4.3 Dopamina


a- Os GABA


b- Substância P


3.5 Emoções, Mente e Espírito


3.6 Etiologia da Depressão na MTC


3.7 Diagnóstico da Depressão na MTC


3.7.1 A Tez


3.7.2 Os Olhos


3.7.3 O Pulso


3.7.4 A Língua


3.8 Tratamentos


3.8.1 A depressão e os cinco elementos


3.8.1.1 A depressão e o elemento água -Zhi-


3.8.1.2 A Depressão e o Elemento Madeira -Houn-


3.8.1.3 A Depressão e o Elemento Fogo -Shen-


3.8.1.4 A Depressão Terra -Yi-


A Depressão Terra-Yang Ming


3.8.1.5 A Depressão e o Elemento Metal -P o-


3.8.2 Combinações


3.8.2.1 Depressão Combinada Madeira-Fogo


3.8.2.2 Depressão Combinada Metal-Água


3.9 Correspondência dos 5 Elementos na MTC com os Órgãos e Vísceras


3.10 Efeitos e Tratamentos da Depressão nos Meridianos na MTC


3.10.1 Efeitos no Qi


a- Estagnação do Qi do Fígado


b- Estagnação do Qi no Coração e Pulmão


3.10.2 Efeitos no Sangue


a- Sangue Deficiente


Deficiência do Sangue no Coração


Deficiência do Sangue no Fígado


b- Estase de sangue


Estase de Sangue no Coração


Estase de Sangue no Fígado


Estase de Sangue no Triplo Aquecedor inferior


c- Calor -Fogo- no Sangue


Fogo no Sangue do Coração


Fogo do Fígado


3.10.3 Mucosidade


a- Mucosidade-Calor: Esgotando a Mente


b- Mucosidade-Calor no Estômago e no Coração


c- Mucosidade Calor-Vazio


d- Mucosidade Vento Interior


3.11 Deficiências


Afecção da Mente Obstruída


Afecção da Mente Enfraquecida


Afecção da Mente Perturbada


3.11.1 Deficiências de Qi


Deficiência do Qi do Baço - Pâncreas de Sangue do Coração


3.11.2 Deficiências de Yin


Deficiência de yin do rim


Deficiência do yin do rim e do pulmão


Deficiência do yin do rim e do fígado


Deficiência da essência do rim


Deficiência do yin do rim e do coração com calor-vazio no coração


Deficiência do yin do coração


Deficiência do yin do fígado


Deficiência do yin do fígado com calor-vazio


Deficiência do yang do rim


Pontos do ramo externo da bexiga


Outros pontos de deficiência


Deficiência do intestino delgado


Deficiência do vaso concepção


Deficiência do vaso governador


4 TRATAMENTO FITOTERÁPICO: FLORAIS DE BACH


4.1 O Tratamento


4.1.1 Natureza da Essência do Mustard


4.1.2 Combinações Frequentes com outros Florais


CONCLUSÃO


REFERÊNCIAS



Detalhes

Os problemas de personalidade que os nossos pacientes nos trazem nos nossos consultórios, têm uma estrutura bastante complexa, com uma grande mistura de comportamentos, cognições e processos intra e extra psíquicos. Mais ainda, todos estes processos no mesmo paciente, estão associados à vivências que retro-alimentam e desenvolvem a queixa principal, em configurações extremamente dinâmicas e mutáveis. O diagnóstico, e isto é uma queixa histórica até hoje, por si só tem um caráter apenas orientativo e não determinativo para propósitos terapêuticos. Os transtornos de personalidade, e especificamente para o transtorno depressivo da personalidade, são intrinsecamente multideterminados e sistêmicos. A arte do terapeuta diante do seu paciente é elaborar um constructo tal que seja tão complexo, potencialmente, como a própria personalidade. Esta criatividade terapêutica, deverá , sem dúvida, vir alicerçada nas novas descobertas, tanto a nível farmacológico e psicoterapêutico, como da sensibilidade e entrega do terapeuta.
Por outra parte, o livro quer mostrar que todo o fundamento filosófico e prático da Medicina Tradicional Chinesa gira em torno da manifestação e equilíbrio do processo energético: O Yin e o Yang. As sincronicidades energéticas do Zang e o Fu, para reestabelecer a saúde do paciente. Assim como a percepção de que os processos mais fisiologistas da medicina ocidental, não podem fugir nem escapar, muito menos desconsiderar, este princípio universal.

Nem tudo pode ou deve ser curado. É freqüente que obscuros problemas morais ou inexplicáveis complicações do destino, se ocultem por trás de uma neurose. Às vezes eles -os processos tidos como doença- põem o agente de cura diante de enigmas quase insolúveis , ou lhe provocam tormentos que podem atingir ou ultrapassar o limite do suportável... Por vezes as ciências da saúde tem deixado reconhecer durante muito tempo que a alma pertence aos fatores etiológicos da patologia. A ignorância certamente nunca foi uma recomendação, mas muitas vezes o maior saber é suficiente.
C.G. Jung. Obras completas. Vol.XVI. págs 242-243. par. 463

Realmente, e às vezes infelizmente, as abordagens terapêuticas, vão depender da postura doutrinal, ainda hoje muito variada, nos campos nosológicos e etiopatogênicos da depressão. Nenhuma -das abordagens terapêuticas- é satisfatória, nem existem marcadores claros de diagnóstico nem etiopatogênicos. A serotonina já tem dado muito de si, e sem dúvida, com ela não temos chegado ao final. Nem com as aportações da perda do objeto,... Em relação aos métodos complementares de estudo e diagnóstico, estes, poderão nos servir na busca de novos achados. No terreno da psicopatologia tem acontecido um claro uso-abuso de escalas e questionários, no lugar de uma autêntica aplicação semiotécnica dos fenômenos psicopatológicos.
Afonso Chinchilla Moreno. Tratamiento de las depresiones
-Tradução do autor-

Calcule o Frete

Informe seu CEP para calcular o valor da entrega.

Sobre o autor

José Maria Lima Torrado


Nascido na Espanha, chega ao Brasil em Dezembro de 1969, onde vive atualmente. É graduado em Filosofia e Psicologia. Psicoterapeuta .Tem especialização em Medicina Tradicional Chinesa: Acupuntura. Especialista em Neuropsicologia. Curso básico em Medicina Psicossomática Hipnólogo e Terapeuta Floral. Escritor e palestrante. 

Back to Top